O recrutamento e seleção de candidatos é um procedimento importante tanto para a empresa contratante quanto para o profissional em busca de recolocação. Frequentemente, surgem tendências na área que suscitam dúvidas a respeito do assunto. Por isso, vamos tratar hoje de 4 perguntas e respostas sobre processo seletivo.

Quer entender como essas tendências influenciam o recrutamento e seleção de funcionários? Continue a leitura deste post e prepare-se para essas situações — seja como candidato ou como recrutador. Vamos começar?

1. O que é entrevista por competências e como se preparar para ela?

Diferente de uma entrevista convencional, quando o recrutador deseja avaliar as competências de um candidato a principal recomendação é esquecer as respostas prontas e chavões.

Nesta situação, o recrutador quer descobrir se as vivências e experiências profissionais do candidato revelam que ele tem as habilidades que a empresa procura. Portanto, ele precisa elaborar perguntas com esta tônica.

Para o candidato, isso significa que ele tem que revisitar a própria trajetória profissional e buscar exemplos claros de circunstâncias em que soube aplicar seus conhecimentos, gerando contribuições significativas para o resultado da empresa.

2. Por que a cultura organizacional é importante no processo seletivo?

Trabalhar em uma empresa não implica apenas na realização de atividades rotineiras. É conviver também com uma estrutura hierárquica, um modelo de gestão, valores que as pessoas compartilham e um clima organizacional definido.

Por isso, por mais que um candidato tenha conhecimentos e competências importantes para o cargo, ele terá mais chances de ser produtivo e realizado quando for inserido em uma cultura compatível com os seus próprios valores — isso se chama aderência cultural.

A ausência dessa aderência faz com que o profissional não se “encaixe” naquele ambiente. Além de ser menos produtivo durante sua permanência, ele sairá em busca de uma nova oportunidade assim que tiver a chance, o que não é bom para as duas partes.

É por isso que muitas empresas inserem perguntas de natureza comportamental nos processos seletivos. Elas permitem identificar se o candidato tem maiores chances de adequação ao ambiente profissional, garantindo a produtividade da empresa e a realização pessoal do contratado.

3. Como os headhunters podem contribuir para uma contratação assertiva?

Como diz o nome na tradução literal, este “caçador de cabeças” desenvolveu conhecimentos e habilidades que o tornam apto a encontrar o melhor profissional disponível no mercado para ocupar uma determinada vaga.

Com sua experiência em recursos humanos e vivência nas empresas, ele conhece as características e necessidades dos dois lados. Por isso, ele consegue não só encontrar talentos, mas avaliar se o profissional se encaixaria naquela organização, criando uma relação produtiva e duradoura, benéfica para contratante e contratado.

Portanto, um headhunter consegue ampliar a capacidade de captar os profissionais de acordo com as características desejadas, realizar uma avaliação especializada e identificar candidatos com fit empresarial, aumentando a assertividade da contratação.

4. Como uma plataforma colaborativa pode ajudar no processo seletivo?

A economia compartilhada traz diversas vantagens para a es empresas. Um exemplo disso são as plataformas colaborativas que reúnem especialistas em diversos setores e apostam na experiência de headhunters para otimizar as contratações.

Essa expertise em recrutamento e seleção específica na função que será exercida pelo profissional e no setor da empresa contratante permite reduzir custos, acelerar o processo de contratação e aumentar a assertividade dessa decisão, contribuindo para a produtividade das organizações.

A ideia é encontrar o profissional adequado, tanto no que se refere aos requisitos profissionais quanto ao perfil comportamental. Desta forma, a empresa pode se concentrar no core business e delegar o trabalho de caça aos talentos com especialistas nesta área.

O modelo prevê também a realização do processo seletivo por meio de ferramentas online e o pagamento por performance. Ou seja, a empresa só paga se contratar algum dos candidatos indicados pela plataforma.

Além de beneficiar as empresas, o sistema também favorece os candidatos, que são chamados apenas para processos seletivos condizentes com seu perfil profissional e comportamental.

Se você ouviu falar de plataformas colaborativas de recrutamento especializado, dá uma olhadinha em como a primeira do Brasil funciona e se quiser contratar, agende uma demo!

Já tinha ouvido a respeito dos temas que tratamos nesse post de perguntas e respostas sobre processo seletivo? Utiliza alguma dessas tendências em seu setor de RH ou passou por alguma dessas situações em busca de recolocação? Conte sua experiência pra gente nos comentários!