Determinar o perfil de candidatos a emprego pode não ser uma missão tão fácil quanto alguns gestores imaginam. Estratégias erradas podem trazer à organização funcionários inadequados para os cargos pretendidos.

Essa desarmonia prejudicará futuramente o crescimento da empresa e promoverá insatisfação em seus colaboradores.

O processo seletivo adequado demanda bom planejamento e sensibilidade para identificar as melhores opções do mercado para os postos de trabalho oferecidos.

Confira algumas medidas que ajudam gestores e recrutadores durante um processo de seleção:

1. Dê atenção à cultura organizacional

Foque o que a sua empresa está buscando, pense sobre como é a cultura da organização. Por exemplo: profissionais muito pragmáticos podem não combinar com a cultura de uma empresa de caráter conservador e normativo.

Dar atenção a essa postura evita a rotatividade de profissionais que não se encaixam no perfil de trabalho esperado e que, por isso, não conseguem permanecer muito tempo trabalhando naquele local.

Além do mais, rescisões de contrato e constantes processos seletivos atrasam a produtividade, dando mais prejuízo. Assim como ter profissionais inadequados na equipe, os resultados serão menores que o desejado.

Cadastre-se no d’hire e, além de preencher o seu perfil, realize o nosso Inventário de Aderência Cultural para conhecer o tipo de organização na qual você tem mais chance de se enquadrar.

2. Identifique os principais requisitos para a vaga

Uma empresa bem-sucedida provém de um bom trabalho em equipe e de boas lideranças.

Por isso, vale a pena buscar logo o rol de candidatos que apresentam aquelas características que ajudarão a formar uma equipe incrível de profissionais. Entre elas estão: espírito de equipe, proatividade e iniciativa, facilidade de adaptação, boa comunicação verbal e fluência no raciocínio.

A análise franca desses atributos poupará tempo na seleção e facilitará a tomada de decisão pelo candidato mais acertado para o capital humano da organização.

3. Faça uma seleção por competências

Para definir o perfil de candidatos a emprego, é conveniente conhecer bem o pretendente ao cargo oferecido. A etapa pode ser feita de forma simples, com o auxílio de uma boa conversa, por exemplo.

Faça com que ele se sinta à vontade e escute o que tem a dizer. Busque apreciar o que ele faz, o que almeja fazer, seus objetivos e perspectivas profissionais.

Saber aonde o eventual futuro colaborador pretende chegar é fundamental para a melhor definição de perfil de candidatos a emprego. A partir daí você será capaz de analisar os dados, fazer comparações entre categorias e perfis, bem como saber onde aquele candidato se encaixaria melhor na sua organização, conforme suas competências.

4. Faça uma boa descrição do cargo

Uma vaga de emprego deve ser bem descrita. É preciso mostrar o que você está procurando.

Alguns pontos devem ser muito bem observados. Por exemplo: o título da vaga. Ele deve ser objetivo, se possível abranger o perfil (de forma sucinta) que procura, além do cargo e também a localização.

O perfil ambicionado pode ser mais bem explicado na descrição da vaga, que também poderá abranger os conhecimentos técnicos que espera de um candidato e o tempo de contrato para a vaga.

Procure falar um pouco sobre a missão da empresa e a sua visão de mercado. Assim o candidato entenderá se os objetivos são convergentes. Divulgue o site e as redes sociais para facilitar a comunicação.

5. Envolva o gestor do setor na contratação

O departamento de recursos humanos da empresa é responsável por levar os melhores candidatos para ela, tendo em conta muito mais do que somente o currículo. Por isso, o RH deve estar ciente dos desejos dos gestores para agregar profissionais com personalidades que se encaixem, o que evita erros nas contratações.

Nesse sentido, vale a pena envolver o gestor no processo, contando com seus feedbacks e orientações. Ele também vai ajudar na avaliação das características psicológicas dos candidatos. Ainda que sejam tecnicamente excelentes, podem trazer questões comportamentais inadequadas para a vaga ou para o setor.

Também é incrivelmente benéfico contar com a ajuda de uma plataforma colaborativa, de modo a facilitar a vida dos candidatos e potencializar o trabalho dos recrutadores e gestores.

O que achou destas dicas? Comente com as suas impressões ou sugestões.