Perguntas e Respostas | Como a economia colaborativa vai mudar o recrutamento

Nosso primeiro d’hangout sobre como a economia compartilhada vai mudar o mercado de recrutamento foi um sucesso, tivemos muita interação e não deu tempo para responder todas as perguntas.

Como adoramos a participação expressiva de vocês, decidimos levar essa conversa adiante e responder as perguntas que faltaram aqui no blog. 🙂

Veja abaixo as respostas:

Tiago Silva || Vocês acreditam que o mercado de recrutamento através de Marketplace, como o d’Hire, terá um nicho específico de vagas ou conseguirá ter vagas divulgadas em vários níveis e setores diferentes?        

Resposta: Acreditamos que em um futuro próximo as plataformas digitais conseguirão quebrar as barreiras culturais que ainda existem e mostrar, através de resultados, o quão melhor é utilizar serviços online. No nosso caso, temos certeza que serão níveis completamente diferentes. Desde o analista até o CEO. Por se tratar de um marketplace, contamos com a capacidade dos especialistas em recrutamento que fazem parte da nossa comunidade.

Temos pessoas, por exemplo, com mais de 20 anos de experiência em recrutamento de altos executivos. Ao mesmo tempo, alguns especialistas focaram suas carreiras em níveis gerenciais.     

Por isso, conseguimos atender demandas de diferentes níveis.

 

____________________________________________

Paulo Moreno || Como as outras empresas estão sofrendo com a tentativa de “boicotes”, vocês acreditam que a d’hire pode enfrentar isso também?        

Resposta: Tudo que é novo assusta! Estamos atuando em um segmento que há tempos não sofre uma evolução tão radical. Acreditamos que em algum momento isso pode acontecer, mas estamos preparados. No final das contas o que queremos é o melhor resultado para nossa comunidade.  

 

____________________________________________

Hercules Ribeiro || Que exemplos de sucessos de marketplace para recrutamento vocês podem citar em outros países? Possuem números de participação de mercado?                        

Resposta: Já existem alguns marketplaces bacanas lá fora crescendo em ritmo acelerado e produzindo resultados muito expressivos! Todas têm um modelo bastante diferente do nosso, mas também atuam no segmento de recrutamento, como por exemplo o Hired, que é focado no mercado de TI.

Esse é um movimento sem volta, o novo consumidor está exigindo soluções mais criativas.

 

____________________________________________

Frima Steinberg || Gostaria de ouvi-los falando um pouco do seguinte: algumas empresas “compram” serviços com amigos e não aceitam novos recrutadores. Vocês têm essa experiência e como pensam em lidar?                        

Resposta: Realmente ainda existe um pouco dessa cultura, mas isso está mudando. Nossa experiência tem mostrado que os clientes estão cada vez mais exigentes em termos de qualidade, eficiência e custo. O mercado está cada vez mais agressivo e competitivo. O comprador desse serviço está mudando e foco e quer ver resultados reais, com isso a contratação de “amigos” está cada vez menor. Soluções mais criativas e eficientes chegam e mudam esse tipo de comportamento.   

 

____________________________________________

André Guedes || Hoje existem muitas críticas em relação as grandes recrutadoras on-line como a Catho. Como superar isso com a nova plataforma?                        

Resposta: Diferente dos sites e sistemas de vagas, aqui no d’hire nós temos os especialistas em recrutamento. Eles são conhecidos como Headhunters e em nossa plataforma são intitulados Talent Specialists (especialistas em talento). Assim que o contratante abre a vaga, nós alocamos até 5 especialistas em recrutamento com experiência no setor. Cada especialista tem a tarefa de buscar, avaliar e apresentar até 3 candidatos para cada vaga. Ou seja, nosso modelo é completamente diferente desses grandes players. Focamos muito na assertividade e na agilidade do serviço. Somos um parceiro estratégico das áreas de Talent Acquisition das empresas. 

 

____________________________________________

Rafael Fernandes || Como a d’hire faz para estabelecer uma relação de confiança com o cliente, já que não há a figura presencial do recrutador?                        

Resposta: Apesar de ser uma empresa digital, temos gente aqui. Nos preocupamos muito com isso e criamos uma série de processos para que a experiência do cliente seja a melhor possível. Nossa plataforma foi desenhada para impulsionar o relacionamento entre as pessoas. Uma das coisas que decidimos colocar logo no início foi a área de mensagens em cada vaga, assim todos os envolvidos no processo se conhecem e podem conversar e colaborar entre si.

Além disso, temos os Key Accounts por aqui. Eles acompanham todo o processo, desde que a vaga é postada até a contratação do profissional, e são responsáveis pelo sucesso do processo.  

Nós criamos uma relação muito próxima dos nossos clientes e temos muitos canais de comunicação com ele.

 

 

____________________________________________

Fernanda Cavour || Quais as vantagens da plataforma para o candidato?                        

Resposta: Os candidatos cadastrados na plataforma podem ter os seus perfis vistos e acessados por especialistas em recrutamento e empresas que estão em busca de profissionais. Além de disso, eles também podem se candidatar a vagas abertas no d’hire. Outra vantagem é que temos um único cadastro com três ações: contratar, ser contratado e trabalhar como headhunter. Isso significa que um dia ele pode ser contratado através da plataforma e no outro pode precisar contratar para o seu time.

 

 

____________________________________________

David Vásquez || O que você acha do uso dos conceitos de gamificação para avaliação dos recrutadores? Faria sentido nessa economia compartilhada?                          

É um conceito que já estamos aplicando e desenvolvendo cada vez mais! Somos uma plataforma colaborativa e é necessário que a comunidade compartilhe suas experiências. Queremos estimular o bom desempenho de todos e para isso a gamificação é extremamente importante.

 

 

____________________________________________

 

 

Arlete Lima || Como é feito o acompanhamento dos candidatos selecionados após contratação? Vocês trabalham com algum KPI relacionado a pós contratação?

Resposta: Sim! Nosso time de Talent Acquisition acompanha a jornada dos profissionais contratados durante três meses. Pegamos feedbacks do candidato, contratante e também do headhunter. Para reforçar nosso compromisso de assertividade, temos uma garantia de três meses. Se nesse período o profissional deixar a empresa, nós devolvemos o dinheiro como forma de crédito na plataforma para que o contratante abra um novo processo conosco.

 

Já estamos ansiosos para o nosso próximo d´hangout com convidados especiais e quem não assistiu o primeiro é só clicar aqui.

Tem alguma sugestão de tema? Mande para o e-mail contato@dhire.com.br!

Acesse nosso site: dhire.com.br

d'hire

Marketplace de Recrutamento Especializado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *