Revolução digital no RH: 7 informações que você precisa saber

O uso massivo da internet e do smartphone mudou não só a vida cotidiana, os relacionamentos e hábitos de compra das pessoas.

As empresas também sofreram alterações profundas em seus meios de produção e a revolução digital no RH alterou o relacionamento entre corporação e empregados e a maneira de recrutar e selecionar funcionários.

Porém, alguns processos são bem novos e ainda não foram absorvidos por todas as organizações, que podem ver alguns desses novos fluxos até com certa desconfiança.

Destacamos então 7 informações principais sobre o assunto que você precisa conhecer. Acompanhe!

Mudanças proporcionadas pela revolução digital no RH

A utilização de softwares e soluções tecnológicas trouxe uma série de mudanças na rotina de trabalho do RH.

Uma das principais transformações foi na abordagem dos profissionais da área, que começaram a ter um trabalho muito mais voltado à valorização do capital humano em prol dos objetivos da empresa.

Isso significa que o RH, antes focado em departamento pessoal, passou a atuar com foco na gestão de pessoas e desenvolvimento de profissionais. Como resultado, a organização conta com empregados mais bem preparados e alcança índices maiores de produtividade.

O foco na gestão de pessoas também influencia os processos de recrutamento e seleção de pessoas. Há uma busca muito mais afinada por perfis que realmente se enquadrem nas necessidades da empresa, não só dentro das competências para exercer a função, mas que se enquadrem na cultura organizacional.

A revolução digital também contribui para essa busca mais aprofundada, cruzando dados e até mesmo possibilitando que recrutadores externos consigam ajudar nas contratações, abrindo espaço para que as pessoas ideais sejam localizadas, diminuindo o turnover.

Aspectos importantes relacionados ao novo Recursos Humanos

Para ajudar a entender melhor como é esse novo cenário, destacamos algumas informações relevantes sobre as mudanças pela digitalização de processos. São elas:

1. Entrevistas on-line

A revolução tecnológica trouxe o encurtamento das distâncias e possibilita a um candidato que está em outra cidade ou até mesmo país participar de um processo seletivo. Isso é possível graças a aplicativos como o Skype e Google Hangouts, que permitem a realização de entrevistas a distância.

Além de contar com um leque maior de profissionais qualificados durante a seleção, a empresa economiza tempo e dinheiro ao utilizar essas ferramentas, facilitando também a vida dos candidatos que são dispensados do deslocamento.

2. Segmentação de candidatos

A seleção on-line permite uma segmentação maior dos candidatos à vaga. É possível filtrar por tempo de experiência ou formação, montando assim o perfil ideal de profissional para ocupar o cargo e assim, realizar uma triagem mais apurada das pessoas que querem participar da seleção, o que promove maior automatização do processo.

3. Geolocalização

Quando a prestação de serviços deve ser feita presencialmente, a empresa precisa se preocupar com a localização do contratado. A distância do trabalho impacta na qualidade de vida e reflete na produtividade, além dos custos da organização com o transporte do funcionário.

Nesses casos, é interessante usar a geolocalização como fator de triagem dos candidatos, chamando para a entrevista apenas os profissionais que morarem na mesma cidade ou tenham fácil acesso ao local.

4. Home office

Em outros casos, o trabalho pode ser perfeitamente realizado a distância, resultando em ganhos tanto para a empresa como para o funcionário. A tecnologia exerce um papel fundamental nesse sentido, possibilitando a prestação do serviço em outros locais e dando mobilidade para o trabalhador, ajudando na qualidade de vida.

As vantagens não param por aí: O RH da empresa consegue, por meio de recursos específicos, controlar os resultados apresentados por esse funcionário, entender se as metas estão sendo alcançadas e propor mudanças que promovam o aumento da produtividade.

O trabalho home office também amplia a possibilidade de escolha das empresas, que ficam livres para recrutar um profissional de outra localidade, mas que possua as habilidades necessárias para executar a função com excelência.

5. Necessidade de adaptação

A adaptação no que tange à revolução digital no RH deve ser realizada em dois aspectos. O primeiro é a atualização em relação a novas ferramentas. A tecnologia é dinâmica e oferece mudanças muito rápidas. Sabemos que não é possível contratar sempre a última versão disponível do software, mas é essencial estar informado sobre as novidades.

O segundo aspecto refere-se aos profissionais de RH. Estes devem se acostumar à automatização de processos e acompanhar essas mudanças, colocando-se à disposição para aprender mais sobre a atuação estratégica do setor e assumir esse papel, traçando planejamentos que melhorem os processos seletivos nas empresas.

6. Centralização de informações

O processo de recrutamento deve levar em consideração as necessidades da empresa, o fit cultural e seus objetivos, para que não seja uma ação isolada das estratégias corporativas. O RH precisa centralizar essas informações para que consiga fazer uma seleção relevante, se possível tendo em mente as lacunas no quadro de funcionários identificadas nas avaliações de desempenho.

A revolução digital no Recursos Humanos dá mais clareza sobre os gaps de competências em uma equipe, o que pode ser trabalhado e quais são as necessidades que uma nova contratação deve cumprir, a nível técnico e comportamental.

7. Disputa de talentos

As facilidades tecnológicas permitem que os melhores talentos sejam localizados rapidamente também pela concorrência. Assim como você dispõe de dados para localizar o profissional ideal, esse indivíduo também pode se encaixar no perfil de outras organizações.

Para que você consiga tirar proveito de um recrutamento mais direcionado como parte da revolução digital, trabalhe o employer branding, assim ser um novo funcionário da sua organização será algo atraente e vantajoso para os profissionais, destacando-se das demais ofertas.

Levamos em consideração neste post as 7 informações principais sobre a revolução digital no RH e seu impacto, principalmente nos processos de seleção e recrutamento de talentos. Essas mudanças tendem a deixar todo o trabalho do departamento mais rápido, preciso e com custos menores.

Que tal aproveitar essas vantagens na contratação da sua empresa? A d’hire conecta você com headhunters especializados capazes de fazer uma excelente triagem de candidatos, a distância e com qualidade. Visite o nosso site!

recrutamento especializado headhunters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *