d’hire concede hiring bonus equivalente a 5% da sua taxa para os contratados

Inspirada em uma prática geralmente reservada a executivos de alto escalão, a startup de recrutamento d’hire (www.dhire.com.br) premia candidatos contratados com a sua intermediação. Além de fechar o ciclo de um modelo que beneficia todos os envolvidos, a iniciativa é um incentivo para aumentar o engajamento nos processos seletivos.

Chamado de hiring bonus, o valor equivale a 5% da taxa paga pelo contratante. Ele é depositado ao profissional escolhido 90 dias após a contratação – o período é uma garantia dada ao cliente para se certificar de que a seleção foi eficaz. “Com essa prática, implementada por nós desde o início, estimulamos o empenho do candidato no processo seletivo e democratizamos algo até então exclusivo para cargos mais altos. Aqui no d’hire não importa o nível, do analista ao diretor, todos são premiados”, diz Thiago Cid, head de marketing da startup. “Muitas vezes, o aspirante ao cargo está em outra empresa, então precisa se organizar para as entrevistas ou tem custo com deslocamento, etc.”, afirma ele.

Foi o caso de Milena Felten, coordenadora de unidade do Britannia Premium English Institute, no Rio de Janeiro. Procurada por uma headhunter do d’hire, Milena só conseguiu participar da seleção porque essa foi flexível o suficiente para se adequar ao seu horário – além de todo o processo ter sido pela internet. “Se fosse presencial provavelmente eu não teria conseguido cumprir as etapas”, diz.

Milena conta que, quando conversou com a recrutadora, esta demonstrou estar interessada nos seus objetivos e plano de carreira, e não apenas na empresa para a qual buscava uma candidata. Para ela, essa atenção criou a base para que o recrutamento ocorresse de maneira clara e satisfatória para todos os envolvidos. “Ao fim da última entrevista, eles me fizeram uma proposta na hora”, lembra a coordenadora.

Satisfeita no novo cargo, Milena recebeu em torno de R$ 400 de hiring bonus. Ainda que não tenha sido um fator definitivo na sua decisão de trocar de emprego, o bônus foi uma surpresa extra, segundo ela. “Diferente” e “criativa”, aliás, são as maneiras como a bonificação costuma ser descrita nos feedbacks recebidos pela startup – tanto por contratados, quanto por headhunters e contratantes. Fundado em 2016, o d’hire conta com uma rede de  2.000 headhunters.

Sobre o d’hire

Primeiro marketplace de recrutamento do Brasil. Conecta quem busca os profissionais com uma rede de headhunters especializados – os talent specialists – que buscam, avaliam e enviam os melhores candidatos para cada vaga. O processo de seleção é online e o contratante só paga se efetivar o selecionado. Há uma garantia de 90 dias para se certificar de que a escolha foi correta. www.dhire.com.br.